Músicas

Camafeu

Capa Camafeu

Lançado em 2010, contém treze faixas inéditas que que exploram a mistura de rítmos do maracatu, maxixe, lundu e choro, sem deixar de lado a leveza característica da valsa e da bossa nova, sempre presente na musicalidade do duo.

Comprar
  • 1. Maxichoro Letra

    Quem comparar
    Há de se lascar
    Com esse novo som
    Canção que entoa e traz
    A leve menção
    Do que o jovem quer dizer e digo mais

    Eu digo que não vale a pena
    Manter o mesmo tema
    Em vanguardas sazonais
    Quero tocar mais um barulho novo
    Lundu, maxixe, choro
    Chiquinha Gonzaga pros normais

    Quem comparar
    Há de se lascar
    Com esse novo som
    Canção que não é jazz
    Nem rock voraz
    Nem fala do sertão

    Eu falo do que não conheço
    Mas por quem tenho apreço
    Quando eu ouço os acordes naturais
    E pra botar mais vucovuco em cena
    Sacudo minha pena
    Salpico em séculos atrás

    ↑ Esconder
  • 2. Bossa 'n' Bossa Letra

    Eu vou fazer pra ti uma canção
    Que nunca vai descompassar
    Vai te chegar em vento e som
    Soprando versos no corredor

    Com calma e flor, sortindo cor
    É teu meu canto de acalmar
    Descanse em paz, a hora vã
    Jamais beijará os lábios teus

    Vou fazer pra ti um dossiê
    Contendo risos e colibris
    Frases sutis a sua mercê
    Pra te enfeitar e te ver feliz

    De quando em quando aconchegar
    Meu corpo cansado no teu
    Amanheceu, onda do mar
    Água marinha, coral e um céu

    Vou fazer pra ti uma canção
    Que eu nunca vou parar de cantar
    Mosaico azul cuja intenção
    E ter-te assim parada a escutar

    ↑ Esconder
  • 3. Brincante Letra

    Quando eu me luar
    Tu vai de companhia ,
    A sós, dois a valsar no céu
    De uma alegria vã

    Quando eu te beijar eu
    Quero ouvir tua língua arder
    Por me tocar no corpo
    Que me brinca nu

    Arte e pele, nu
    Arte é pele

    Quem te faz sorrir
    Brinquedo, melodia é o jeito
    De sentir o jeito
    De sentir você

    Venha- me, vem cá
    Dançar no chão do dia
    Lúdico sonhar
    Gosto que me eleva a voz

    Arte vele por nós
    Arte vele por nós

    Quando eu me luar
    Tu vai de estrela guia
    Pra rodopiar
    Feito essa cantiga azul

    ↑ Esconder
  • 4. Para Acordar Corações Tupiniquins Letra

    Força pra viver, camará
    Que belo é teu país
    Canta pra viver camará
    Seca cicatriz
    Dança lua nova, iáiá
    Come teu pinhão
    Moça que solta, iáiá
    Varre coração

    Dia que alumia pra já
    Febre que não vai
    Cria tua guria no lar
    Solta teu piá
    Trampa todo dia a ganhar
    Bebe teu café
    A sabedoria te dá
    Pouco pra manter

    Filhos ofegantes, por quê?
    É de fazer dó
    Clama por mudança quem quer
    Vira fazedor

    Ama tua filha, iôiô
    Bate teu pilão
    Coça tua ferida em flor
    Crie solução
    Enfeita essa tua vida, iôiõ
    Dá-lhe o que sorrir
    Almeja com alegria e torpor
    Pra poder vestir

    Panos coloridos, tem, tem
    Batuque além mar
    Viva a fantasia que nem
    Jeito de sonhar
    Sonha com a comida vai lá
    Vota com a tua mão
    Elege tua lida e me traz
    Um novo sermão

    Bole com teu medo tenaz
    Arranque esse nó
    Faça florescer tua voz
    Mesmo que tão só
    Rasga a cretinice mordaz
    Firme os seus pés
    Berre os seus hinos e seus ais
    Brilhe de uma vez!

    ↑ Esconder
  • 5. Tertúlia Letra

    Me lembro de nós dois
    Nós três ali
    Ávidos em debruçar sobre o amor
    A vida aguava em sonho
    Todo o momento ábaco no qual
    Contava-se o tal do dia
    O dia em que seríamos plenos

    Eu lembro das risadas sem igual
    Piadas que fazem-me rir
    Assim até
    Hoje quando as
    Contamos pros guris
    Sacanagens sãs
    Brindes pra viver
    Jovens bom vivants
    Que sabem o que é sofrer

    Eu lembro das viagens das canções
    Cheias de nuances
    (Censura isso aqui
    Melhor não contar tudo)
    Da liberdade em querer sempre mais
    Amigos tão leais
    À vida e ao prazer
    E ao respeito mútuo

    E hoje vejo a gente a tomar chá
    Pra conversar
    Pra prosear
    Sobre o amor
    Sobre esse pudor
    Sobre o que será

    Solo

    E agora cá estamos a falar
    Fatos de um lugar tão longe e tão aqui
    O tempo é nosso dono
    E nele correm as veias das paixões
    Artérias de ilusões
    E sonhos, sonhos mil
    Saudade eu tenho e como

    Mas vale a pena o dia anoitecer
    Pra gente ouvir
    Nossos guris
    Ali, ó lá, hoje o show da vida
    Está pra repetir
    E assim tá muito bom
    E assim a gente vai
    Envelhecendo em cor
    Mas renovando o ar

    Vai dizer que não é bom a gente ter com quem contar ?
    Vai dizer que não é bom a gente partilhar o sonhar ?
    Vale a vida e vem
    Que amizade é bom de achar

    ↑ Esconder
  • 6. Arteiro Letra

    Eu escrevo minhas frases sem ter bem noção
    Se aquilo que eu faço
    É esboço, cansaço, resquício, mistério inocente
    Ou arte vulgar

    Atiro em papel e verbo um voco menção
    Ao espírito cético,
    Bélico, fétido, lépido, clérigo
    De quem me escutar

    E no intuito do avesso a mensagem se faz
    Passando por mitos,
    Ritos, fitos gritos, vícios sitos
    Na cidade ilusão

    O ouvinte atento se esbalda ao saber que a canção
    É feita no peito,
    Jeito, pleito, leito com um cesto
    De nós tropicais

    Quem descreve o redor não pode esperar
    Pra ver ecoar aquilo em que crê
    Se o artista quiser ele pode contar
    Sua dor em seu verso pro público ler

    Eu esculpo a paixão no meneio de um vento qualquer
    Que me passa ao acaso,
    Raro, caso brinde de um segundo
    Que o improviso me deu

    Se a arte é som no ouvido evocando ao teu céu
    Esse sim é o ensejo,
    Beijo de um desejo que eu criei
    Pra quem me quiser

    Quem ousar se mostrar sabe que vem
    Rajada de bem, rajada de mal
    O artista só quer mostrar o que tem
    Dentro de si pra conceber um novo real

    ↑ Esconder
  • 7. Marzipan Letra

    Dá-me açúcar pra cobrir
    Meus castelos de avelã
    Dá-me um riso e um cashemire
    Pra aquecer minhas manhãs

    Tardes lentas pra sonhar
    Caramelizar maçãs
    Noites quentes pra lembrar
    Madrugadas no divã

    Louca, quase, ao me ver
    Chefe de um clã
    Arteira e atriz eu fui viver
    Sou boa tecelã

    Dia e noite a cerzir
    Cachecol tricô e lã
    Eu que outrora fui feliz
    Passo o tempo em farsas vãs

    Ainda guardo os meus buquês
    Ainda sou ardente fã
    Dos cantores na tv
    O prazer me deixa sã

    Fotos pra me confortar
    Netos, filha, irmã
    Fatos, trapos, pra guardar
    Segredos de anciã

    Calda quente pra adoçar
    Meu quindim, manjar e flan
    Já que a vida é pra moldar
    Faço dela marzipan

    Meus amores costurei
    Num velho sutiã
    Meus quitutes preparei
    Com a fome do amanhã,
    A fome do amanhã

    ↑ Esconder
  • 8. Sossegúria Letra

    Logo agora
    Que o peito extravazou de amor,
    Que me importa esse alguém?

    Que vem sempre sem hora marcada,
    Parece uma pirraça,
    Me vem com um sim do nada
    Pra tecer na solidão.

    Quem adora?
    Que se basta no viver calando só?
    Quando será o entender?

    Meu deus minha nossa senhora!
    O que é essa cara amarrada?
    Vai ver é só um frio que se passa,
    Pra se acalentar além.

    Toda hora
    O sossego se aprochega pra entrar
    Num feitio de aplaudir!

    O rei na desavença,
    No ódio que nos maltrata
    Que o sossego seja agora o viver de toda gente.

    (Que seja assim o agora, o viver de toda gente)

    ↑ Esconder
  • 9. Mala de Sonho Letra

    A gente pega o sonho e põe na mala
    Faz cara de quem quer sair por sair
    A gente pega a roupa mais cara
    Se veste e depois põe-se a sorrir

    Cara de quem não espera do dia
    Mas sempre sonha amanhã
    Cara de quem não quer ver o dia passar tão sem afã

    Uns esperam parados, outros cantam
    Pra espantar essa solidão coletiva
    Eu espero parado olhando em meu canto
    Surpresa, se vem, não avisa não

    Quando é que vai chover nessa coisa
    Que a gente chama coração
    Quando é que vou me esquecer dessa prosa
    E lhe dar bem mais que atenção

    Deve existir um porque
    Da gente insistir em ficar
    A noite a procura de quem
    Possa ao menos nos dar um olhar

    A gente espera tanto por nada
    E o dia amanhece igual
    Mas pra quem fez de seu sonho peso de mala
    Acordará amanhã menos mal

    Tudo confunde, a gente se rende
    A gente só quer desistir
    Depois vem a lua no céu estrelado
    Lembrar que a gente é feliz

    Coisas que a gente não vê
    Coisas pra lá e pra cá
    Frases e versos tão demodês
    Que a gente ainda tem que explicar

    De noite a loucura não vêm
    Em ondas como as do meu mar
    Ela só vem quando o dia amanhece, meu bem
    Eu só sossego quando você chegar

    ↑ Esconder
  • 10. Infância Letra

    Quando o tempo me contava
    Segredos de um porvir
    O medo era sentir
    O peso do amanhã

    Cedo acordava
    Lição de casa pra que?
    Ligava o herói na tv
    Logo ali minha vó me chamava

    Ao longe, pra aquilo que eu ia ter
    Quando e onde, perguntava
    É preciso crescer??

    Quando o tempo me contava
    Histórias pra escrever
    Sussurro ao adormecer
    Era mais um pião que eu rodava

    No mistério de amar um amigo irreal
    Meu bem versus o meu mal
    Num lutar que a boca narrava

    Eu contava piques de esconder
    Álbuns novos eu comprava
    Pra tudo um dia saber

    Se esse tempo me voltasse
    Que vida agora ia ter?
    Que nota eu ia tecer,
    Com a infância vista cara a cara?

    Num inverso de amar o que não me está
    Saudade a acompanhar
    O destino que me diz

    Se eu pudesse eu cantava até o mundo acabar

    ↑ Esconder
  • 11. Encantada Letra

    Se eu tocar você
    Vai ser pra te encantar
    Com o que eu puder te dar

    Beijos em aluvião
    Muitos,
    Eu hei
    De tascar

    E se ao amar você,
    Melhor eu me tornar
    Isso advindo irá flertar com tom da canção
    Simples

    Cantar com o meu coração
    Livre
    Coração
    Livre

    Com versos sutis
    Eu vou te ofertar
    Braços a carinhar

    Um florescer de paixão
    Flores, mil flores
    São pra te encantar

    São só pra te encantar

    ↑ Esconder
  • 12. Caramanchão Letra

    Quando a primavera
    Chegar florindo
    Raiando cor
    Eu vou ver , eu vou ver
    Ver passáros rindo
    Cantando versos
    Solar aberto
    Pra deitar, pra deitar

    E a noite quente
    Estrela a confeitar
    Lençol de céu me faz valer
    A rede, o resto
    Casinha em fronte o mar
    O que mais quero é ter você

    Ter você sorrindo
    Teu cheiro perto
    Ah, se eu desperto
    Perfume, perfume
    Me descansa o verbo
    A paz alcanço
    Contigo danço
    É tão bom, é tão bom

    Valsa errante
    Acorde solto ao ar
    Embala a cena com você
    Juntinhos, amantes
    O resto é pra enfeitar
    O amor amigo do prazer

    A cada momento
    Vem junto ao vento
    A voz do eco
    A cantar, a cantar
    Hinos de desejo
    Rimas de beijo
    Clichês do tempo
    Deixa estar, deixa estar

    Ah, paixão, dona desse lar
    Cada objeto lembra o que?
    Os discos, os gestos
    Instantes pra guardar
    Neste singelo camafeu

    Se todo o esse clima
    Trouxer a rima
    Eu me despeço
    Pra dizer, pra dizer
    Que a primavera
    É pantomima
    Saudosa sina
    A florescer, florescer

    ↑ Esconder

Eufônico

Capa Eufônico

Compacto de pré-lançamento do álbum Camafeu gravado em 2009 com canções exclusivas e versões originais que fariam parte do próximo trabalho.

Comprar
  • 1. Para Acordar Corações Tupiniquins Letra

    Força pra viver, camará
    Que belo é teu país
    Canta pra viver camará
    Seca cicatriz
    Dança lua nova, iáiá
    Come teu pinhão
    Moça que solta, iáiá
    Varre coração

    Dia que alumia pra já
    Febre que não vai
    Cria tua guria no lar
    Solta teu piá
    Trampa todo dia a ganhar
    Bebe teu café
    A sabedoria te dá
    Pouco pra manter

    Filhos ofegantes, por quê?
    É de fazer dó
    Clama por mudança quem quer
    Vira fazedor

    Ama tua filha, iôiô
    Bate teu pilão
    Coça tua ferida em flor
    Crie solução
    Enfeita essa tua vida, iôiõ
    Dá-lhe o que sorrir
    Almeja com alegria e torpor
    Pra poder vestir

    Panos coloridos, tem, tem
    Batuque além mar
    Viva a fantasia que nem
    Jeito de sonhar
    Sonha com a comida vai lá
    Vota com a tua mão
    Elege tua lida e me traz
    Um novo sermão

    Bole com teu medo tenaz
    Arranque esse nó
    Faça florescer tua voz
    Mesmo que tão só
    Rasga a cretinice mordaz
    Firme os seus pés
    Berre os seus hinos e seus ais
    Brilhe de uma vez!

    ↑ Esconder
  • 2. Bossa 'n' Bossa Letra

    Eu vou fazer pra ti uma canção
    Que nunca vai descompassar
    Vai te chegar em vento e som
    Soprando versos no corredor

    Com calma e flor, sortindo cor
    É teu meu canto de acalmar
    Descanse em paz, a hora vã
    Jamais beijará os lábios teus

    Vou fazer pra ti um dossiê
    Contendo risos e colibris
    Frases sutis a sua mercê
    Pra te enfeitar e te ver feliz

    De quando em quando aconchegar
    Meu corpo cansado no teu
    Amanheceu, onda do mar
    Água marinha, coral e um céu

    Vou fazer pra ti uma canção
    Que eu nunca vou parar de cantar
    Mosaico azul cuja intenção
    E ter-te assim parada a escutar

    ↑ Esconder
  • 3. Vem Letra

    Vem, tão calma vem
    E ainda traz mais meu descansar
    Vem, tão bela vem
    Sem mais pensar em não sorrir

    Vem dizer
    Toda a canção é feita pra um coração
    Pra encantar todo o bem que é de ti

    Vem, tão linda vem
    E me faz mais feliz assim
    Vem, tão bela vem
    Sem mais pensar em não sorrir

    Vem trazer
    Tudo que há de alumiar a solidão
    Toda a canção é feita pra encantar

    ↑ Esconder
  • 4. Saudade Letra

    Quando eu quiser e não puder te tocar
    Eu vou me enfeitiçar
    Mandarei a saudade, amor
    Tocar-te em meu lugar

    E um vento virá beijar sua mão, bem leve
    Um pequeno tufão
    Será a minha saudade, amor
    Levando o meu coração

    Quando eu daqui não puder te abraçar
    Eu vou me transformar
    No sorriso mais lindo, amor
    Que alguém lhe der

    E se ao me lembrar tu te arrepiar, deixe
    Que assim é que é
    Eu serei tua metade, amor
    Onde tu estiver

    ↑ Esconder
  • 5. West Side Letra

    Loving you by the moonlight
    I wonder, i wonder about the clouds
    Loving you in the westside
    I’ve been joking, laughing, getting high so loud

    And the misteries what do they do?
    To make a fellowship with beauty of you
    Sorry, baby , i am not from here

    ↑ Esconder

EP

Capa Eufônico

EP demo gravado despretensiosamente para apenas registrar as composições do duo no ano de 2007.

Comprar
  • 1. Nina Letra

    Jogue flores no caminho
    Antes que sozinho vai-se o teu passar
    Atire pedras no destino
    Antes que teu tino seja o teu final
    Despetalar teu próprio mal
    Em lágrimas doces de consolo e som
    Amigo bom que antes fosse
    Desabafo apenas com meu violão

    Venha comigo por onde eu fui
    Vou te mostrar o que há de melhor em mim
    Te levarei solta pelo céu azul
    Até que o sonho te faça dormir

    Choveu, choveu relampiou
    Quem de nós dois achou primeiro, amor
    Quem de nós ouviu constante
    Um vento cantante de ternura só
    Abre braços no horizonte veja ao longe tudo é belo e teu
    Flores, gotas , pétala
    Foscas metas a te dirigir

    Pétala, sépala, bela aurora

    ↑ Esconder
  • 2. Morena Letra

    Mmm se ela me quer assim
    Triste rosto sem par
    É melhor me abandonar , me deixar bem só, preterir

    Ou se caso contrário,
    Da loucura indagar
    Me chame afoita bem a rodar, beijando, cerzir

    Vestida de noite, estrela polar
    Na sua mão o destino governa o meu tino infeliz
    Dona de meus olhos, amante do mar
    Quando ri me faz lembrar do lugar onde um dia eu quis

    Beijar teu rosto , morena , te dar calor
    Como se o amor bastasse a nós dois sem mais precisão
    Lua no céu, amantes no chão
    Olhar em teus olhos me traz o alívio e o delírio de uma paixão

    Mmmm se ela me quer assim, perdido de amar
    Faz pouco caso de mim, de minhas letras e coisas afins
    Ri de meus versos, descaso demais
    O pior regresso de amar é amar e não ver refletir
    Em teu rosto belo, morena, sombra de amor
    Mas como favor ouça serena o refrão que lhe diz

    Beijar teu rosto , morena, te dar calor
    Como se o amor bastasse a nós dois sem mais precisão
    Azul sobre o céu, enlace no chão
    Pedi tua mão ,teu corpo, mas foge a mim teu coração

    ↑ Esconder
  • 3. Vem Letra

    Vem, tão calma vem
    E ainda traz mais meu descansar
    Vem, tão bela vem
    Sem mais pensar em não sorrir

    Vem dizer
    Toda a canção é feita pra um coração
    Pra encantar todo o bem que é de ti

    Vem, tão linda vem
    E me faz mais feliz assim
    Vem, tão bela vem
    Sem mais pensar em não sorrir

    Vem trazer
    Tudo que há de alumiar a solidão
    Toda a canção é feita pra encantar

    ↑ Esconder
  • 4. Coisa de Doido Letra

    Vem cá , meu bem
    Faz tudo aquilo que eu sempre quis
    Me faz feliz além
    Do além normal que é ser feliz

    Não quero desafeto
    Nem brigas digitais
    Quero você perto
    Não quero amor certo
    Nem paixão fugaz
    Nem um desacerto

    Eu quero amar o amor de nós dois
    Eu quero é ter um instante de doido, agora e após
    Eu quero um apaixonante viver
    Respirar ofegante dormir inconstante
    Antes do sol nascer

    Vem cá meu bem
    Entediante é amar assim
    Beijinhos,medos sem
    Nenhum sentido de existir
    Ciúmes sem exagero
    Carinhos normais
    Passeio ao shopping faceiro
    Um amor verdadeiro
    Vem da vida a ventar
    Não do bom intento

    Eu quero amar o amor de nós dois
    Eu quero é ter um instante de doido, agora e após
    Eu quero um apaixonante viver
    Respirar inconstante dormir ofegante
    Depois que o sol nascer

    ↑ Esconder
  • 5. Menino Fujão Letra

    Ardia noite clara, farta,
    Quando ele partiu
    Foi tão só pela madrugada,estrada fora aberta, sem dizer adeus

    Caminhou sereno, pequeno viu o mar
    Estranhou o ameno lampião,
    Estranhas formas ao luar

    Menino fujão, êêê, menino fujão, êêê

    Chinelo de dedo, boca suspirar ele via o mar
    Espantado o medo de molhar o pé no sal
    No verde escuro céu azul anil

    Desconfiado veio na onda degustar
    De levinho tocou com o polegar, molhada grande escuridão

    Menino fujão, êêê, menino fujão, êêê

    Cadê sua mãe, cadê o seu pai?
    Que idade você tem?
    Tão criança, mal sabe a lambança
    Que está à solta por aí

    São bichos morrendo
    Seres a matar, solidão buraco no ar
    Quem sabe ainda o que você vai ser?

    Será um estorvo
    Será homem bom
    Será mundo novo que está o menino fujão?

    ↑ Esconder

Compras

Caso queira comprar algum álbum do felixbravo (R$10,00 mais taxa de envio), favor enviar uma mensagem com o pedido, endereço e e-mail para contato, entraremos em contato e enviaremos seu pedido.

Próximo Show

Sem nenhum show próximo.

Facebook

Twitter

Twitter felixbravo